quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Domínio técnico e auto promoção são suficientes para forjar um artista?

Para ser artista não basta ser engajado e politicamente atuante.Não é necessário levantar bandeiras e estandartes para ser artista.Antes, é ter a alma simples e o coração no centro do ser.Ser artista é uma questão muito mais complexa do que apenas exercer o ofício de pintar, desenhar, expor, aparecer na mídia e posar como tal.Antes de tudo a alma do artista é um caldeirão de possibilidades poéticas a pensar e a sentir o mundo no eterno fluxo da criação.É um questionamento constante, uma inquietação permanente na alma do artista.Num constante beber de todas as fontes.Num profundo expandir de conhecimentos transformados e elaborados em poesia, pela via das mãos do artista na obra que ele cria.É ter sede de saber e de conhecimentos, de técnicas e estéticas.Mas isso só não basta.Ser verdadeiramente artista exige primeiramente um compromisso com aquilo que se produz e uma responsabilidade também.Exige uma integridade com aquilo que se produz, pois quando vão para o mundo as obras dos artistas devem se sustentar por si só, e nem todo o engajamento possível será capaz de fazer isto pela obra.Ser coerente com sua posição escolhida e com seu discurso, não somente atirar para todos os lados onde apontam as melhores oportunidades.Ser artista verdadeiramente não é ser oportunista, mas bastante diferente disto, criar oportunidades, lançar propostas, fazer perguntas.Ser artista é antes de tudo uma maneira de ver e sentir a vida em toda sua potencialidade e plenitude.É enxergar um mundo não imediatamente visível, através das coisas que o cercam.Num mundo cada vez mais abarrotado de imagens e uma velocidade insaciável por novidades, muito tem se falado de artes, artistas e processos.Muitos tem posado de artistas e até trabalhado como tal.Desenvolvem carreiras “bem sucedidas” até.As galerias de artes estão cheias de “obras de arte” que nada acrescentam ao mundo, repetições sucessivas de fórmulas encontradas há muito tempo, jargões, clichês.Hoje todos tem pressa.Pressa em terminar logo o trabalho proposto a fim de colocá-lo imediatamente no mercado, pressa em fazer o mais rápido possível a próxima exposição, pressa em vender sua mais recente produção, pressa em produzir já para o próximo salão, pressa em fazer fama, ser um sucesso, uma celebridade da artes.Correr atrás da fama, fazer marketing pessoal, expor-se mais do que o próprio trabalho.O verdadeiro artista sabe que é longe de todo desse barulho que acontecem os bons resultados.Que é através da pesquisa e da dedicação e principalmente através do tempo, que se obtem bons e sólidos resultados.O verdadeiro artista sabe que cada trabalho tem um tempo próprio para acontecer, que não adianta forçar o término de uma obra.É quase como uma gestação, a obra tem que amadurecer para então sair ao mundo.E que tudo isso demanda tempo, e que esse tempo é extremamente necessário para o trabalho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário