domingo, 5 de abril de 2009

RICHARD AVEDON

Samuel Beckett, writer, Paris, April 13, 1979. Jacob Israel Avendon (artist's father), Sarasota, Florida, December 19, 1972. Ezra Pound, poet, Rutherford, New Jersey, June 30, 1958.


O olhar da fotografia



Está acontecendo aqui em Amsterdam a exposição de fotografias de Richard Avedon: 


‘Avedon Photographs 1946-2004’.

A exposição acontece no:
FOAM_Fotografiemuseum Amsterdam 
*Começou em 13 de Feveveiro e segue até 13 de Maio 2009.

Interessante perceber como o olhar que retrata as imagens supera o próprio ícone por trás delas, e consegue abstraí-las. A imagem que chega até o espectador é simples.Intensa. Personalidades de famosos e anônimos se misturam nas imagens de Avedon. São retratos, fotos de moda, pessoas ilustres do mundo do cinema, literatura,do teatro, da dança, etc. Os retratos se destacam. Pelas lentes de Avedon, se apresentam aos espectadores de forma direta, objetiva, clara e limpa. O olhar do artista, perpassa pelo invisível por trás da aparência de cada figura. Mesmo as personalidades de famosos, rostos conhecidos da mídia, pelo olhar de Avedon tornam-se mais humanos, mais próximos, mais mortais. Seres com sentimentos, angústias, dores e vida. O que mais me chamou a atenção, foram os olhos dos retratados.Um olhar direto que prende por inteiro, rapta pra dentro daquela imagem, da estória daquele ser. Para alguém que se submete a uma sessão fotográfica, não é nada fácil deixar cair as máscaras, a pose, libertar-se da vaidade, ser quem realmente se é, simples e espontaneamente. Sem constrangimentos. Isso Avedon consegue fazer. Captar o essencial. A espontaneidade do gesto, do sorriso, do olhar. O significado das rugas, das expressões, da passagem do tempo, ...
E consegue proporcionar um deleite estético. Mas não só isso. O olhar de Avedon, é benevolente, amoroso.
Também interessante notar, que, quanto mais avançada a idade dos personagens, mas despidos se mostram, mais autêntica é a mensagem. O passar do tempo leva embora a juventude do corpo, mas fica com certeza a beleza da integridade, da totalidade do ser, mais humano e paradoxalmente mais próximo da Divindade. Avedon confirma a idéia.
Depois que vi a exposição, me senti instigada a pesquisar mais sobre fotografia e fotógrafos. 


Encontrei dois sites muito legais:
Uma viagem ao mundo das lentes e de múltiplos olhares.
Através da câmera, o artista se coloca na imagem e dá seu testemunho do mundo em que vive. Mais do que congelar aquele momento, ou registrar algo momentâneo, o artista capta a essência da coisa fotografada, do ambiente que a circunda. Intensidade, sentimentos, emoções e muitas sensações são a matéria prima da qual são feitas as fotografias. Registros poéticos do quanto humanos nós somos.

*FOAM_Fotografiemuseum Amsterdam Keizersgracht 609
1017 DS Amsterdam
The NetherlandsT +31 (0)20 551 6500
Open daily from 10am to 6pm, thu/fri 10am to 9pm.
Closed: jan 1th, 30 April (Queensday)
Foam can be reached by tram: 16, 24, 25 stop 'Keizersgracht'.

Um comentário:

  1. Anônimo2:00 AM

    I like a lot this blog...
    Congratulations!!!

    ResponderExcluir