domingo, 25 de junho de 2006

O FLUXO DAS COISAS




O FLUXO DAS COISAS -
MONICA CELLA
ACRILICA S/ TELA;110X90cm



O fluxo das coisas

Criar é uma ação dinâmica que envolve não somente a imaginação do artista, mas também todo o seu corpo, que é usado como ferramenta, como meio,num movimento impregnado de energia, num contínuo fluxo.O artista deve estar imerso nesse fluxo.Quando em ação, coloca seu ser em alerta a fim de captar significados, numa imensa rede intrincada de relacionamentos, que é o espaço onde vive.Seu espaço interno – sua carne, sua pele, seu pensamento, seu corpo vibrátil*, em todo o fluxo que é seu próprio ser – e externo, o mundo e as coisas a sua volta, a alteridade.E é justamente daí, que ele retira a energia com a qual construirá suas imagens.Do caos ele retira a matéria, que ordena e configura através de suas mãos, que operam ações concretizando o que o pensamento elabora.Trazendo-as ao mundo, visíveis aos olhos.Mas antes disso, as imagens já existiam, dentro dele, no caos, o que o artista faz é somente reencontrá-las, através das tintas, dos pincéis, do metal, da fotografia, da cerâmica... enfim. Através da matéria, ele dá a cada suporte e meio a sua potência e verdade diante do mundo.
Quando consegue simultaneamente agregar a perfeita idéia à perfeita forma, ele cria então uma obra de arte.Forma e conteúdo em perfeita sintonia.


*corpo vibrátil – termo criado por Suely Rolnyk

Nenhum comentário:

Postar um comentário