sábado, 24 de março de 2007

O TRABALHO DA MÃO SONHADORA

Gravura metal /2003


Gravura em metal / 2003

Na poética da gravura, o artista anima imagens oníricas que vão surgindo do trabalho da mão confrontando-se com a matéria.Esta por sua vez, impõe resistência à mão, ao corpo que opera, revelando-se em sua natureza, seja ela o metal, a pedra, a madeira, enfim.Deste embate e confronto de forças contrárias, vem ao mundo seres de poesia, concebidos pela imaginação dinâmica do artista. Criar é animar a matéria inerte, fazendo-a despertar dentro de si mesma, em toda a sua plenitude e potência.
A gravura particularmente é uma técnica que se revela aos poucos.Somente aqueles que realmente persistem em seus caminhos, descobrem a beleza e a poesia em seus meandros.
Exige do artista/gravador, dedicação, disciplina e rigor (muito próprios desta técnica) a fim de obterem resultados coerentes com tal empenho. É um processo de reflexão e de ação, ao mesmo tempo.Onde o artista opera com as mãos e os instrumentos sobre o suporte escolhido de certa forma espontânea e reflexiva, dando espaço ao acaso, mas também ao controle sobre os resultados desejados. A gravura é uma técnica exigente.
Cada artista demonstra um modo próprio de operar com as diferentes técnicas e materiais, revelando-nos em suas imagens, mundos em expansão e desenvolvimento, cada qual com sua própria poética.



Nenhum comentário:

Postar um comentário